#GestordeE-commerce

Qual plataforma de e-commerce escolher?

Entenda quais são os tipos de plataforma de e-commerce existentes, seus pontos positivos e negativos, e faça um paralelo com as necessidades de seu negócio.

Dentro desses anos acompanhando operações  de e-commerce invariavelmente me deparo com operações que estão restritas em seu crescimento devido a solução de tecnologia que a mesma escolheu para que ela crescesse, uma ambigüidade em dentro da cabeça de qualquer gerente de e-commerce e até mesmo para você leitor, ou seja, a ferramenta que foi implantada para dar sustentação a gestão e ao crescimento da empresa torna-se um fator restritivo no médio e longo prazo.

Com advento do mercado de e-commerce, entregando resultados de crescimento sempre na casa de dois dígitos ( o que certamente não ocorra neste ano ), esse “problema” relatado acima se tornou mais aparente, e por isso a necessidadei de escrever um pouco mais sobre os tipos de soluções tecnológicas – plataformas de e-commerce disponíveis no mercado atual.

Ressalto ainda que a solução de tecnologia se torna a base da pirâmide dentro de uma operação ou projeto de e-commerce, ela oferecerá toda a sustentação para a gestão das demais áreas.

Na maioria dos casos, um projeto de e-commerce é dividido em 4 steps, como na figura abaixo, e como podem observar a base é a plataforma de seu e-commerce, o “motor do carro que será responsável por girar toda estrutura acima criada”…

piramide de sustentação de projeto de ecommerce - divisao de areas de um projeto de ecommerce.

Diante de todas essas constatações, torna-se um ponto crucial a escolha  da plataforma, seja ela para uma empresa que irá entrar no mercado online, seja para empresas que pretendem migrar de solução tecnológica.

Para isso, baseando em um artigo do Gartner, renomado instituto de pesquisas de tecnologia, define três tipos de plataformas tecnológicas para ecommerce: Open Source, On-Premises e SaaS.

Abaixo explicarei um pouco mais sobre elas…

Tipos de Plataformas de E-commerce

Open Source

Neste modelo, a empresa faz o download de um código gratuito e contrata um fornecedor para a instalação já que o sistema vem apenas com funções básicas e requer customização para atender minimamente uma operação online no Brasil.

Apesar do benefício da gratuidade do software, há, portanto, a necessidade de suporte para ajustes na infraestrutura para a instalação do sistema. Segundo o Gartner, este modelo, quando usado por médias e grandes empresas, requer cuidados já que há uma preocupação em relação à escala, segurança e robustez.

On-Premises

Nele, a empresa compra a licença do uso do software de uma desenvolvedora de mercado, tornando-se proprietária do código a ser instalado no servidor, e contrata um fornecedor para o host e estrutura.
Há uma variação desse modelo que é bastante utilizada no Brasil: aqui é comum fornecedores usarem este modelo disfarçado de SaaS. Ou seja, o modelo de alguns fornecedores é On-Premise, mas com a mensalidade do hosting incluído – vale mencionar que os hosts que atendem melhor os softwares On-Premises são pagos em dólar, o que torna a operação dependente da variação cambial. Em muitos casos, o cliente não se torna proprietário do código fonte… Mesmo assim, erroneamente, chamam a plataforma de ecommerce de SaaS.
 

SaaS (Software as a Service)

Enquanto na plataforma On-Premises o fornecedor possui um código para cada cliente, no modelo Saas há um código para todos os clientes – o mesmo sistema está apto para diferentes necessidades. Essa funcionalidade rende um benefício direto no custo, já que toda atualização é disponibilizada gratuitamente – sem necessidade de pagar desenvolvimento, nova instalação ou migração da versão.
Já no modelo On-Premises, como cada cliente possui seu código, é natural que tenha que fazer desembolsos recorrentes para acessar novas funcionalidades ou atualizações – o valor de suporte geralmente é uma porcentag

Veja essa tabela comparativa entre os 3 tipos de plataformas de e-commerce citado acima.

Tabela comparativa de tipos das plataformas de e-commerce

Tabela comparativa de tipos das plataformas de e-commerce

Espero que essas informações ajude-o caro leitor a tomar a decisão sobre qual é a melhor solução para a ser e-commerce. Anote mais essas ultimas duas dicas.

Lembre-se que o foco do seu negócio é a comercialização de produtos e serviços e portanto, entender e aprofundar em tecnologia não será e não deverá ser um assunto que dispense mais atenção que seu produto

Sempre procure soluções tecnológicas que lhe garantam 3 condições ( ou que melhor ofereçam essas condições ), Pesquisa e Desenvolvimento, alguém terá que ficar pensando em como sua plataforma irá evoluir – e esse alguém não pode ser você, Escalabilidade, procure por uma solução que seja escalável a sua operação – que consiga crescer e oferecer suporte independentemente do estagio e tamanho que seu e-commerce se encontra, e por fim Manutenção – sempre opte por soluções que são conhecidas e que possuem um roadmap de empresas que possam lhe oferecer suporte quando necessitar, assim você não corre o risco de ficar “amarrado”.

 
Obrigado e até a próxima !!

Fontes :  Gartner Institute e Vtex

estamos aqui para o que precisar!

Deixe seus dados com a gente que entraremos em contato.

Ao me cadastrar concordo em receber novidades sobre e-commerce, varejo e eventos relacionados à Corebiz